O Belgian Audi Club Team WRT venceu hoje a primeira etapa do Blancpain GT Series Endurance Cup, disputada numa corrida de três horas em Monza.

A última hora da corrida de Monza foi a sua melhor fase. Com o #43 Mercedes AMG GT3 da Strakka Racing na liderança, a prova de abertura da Endurance Cup ganhou foco de interesse quando o segundo classificado, o #1 Audi R8 LMS do Team WRT se começou a aproximar, reduzindo significativamente o atraso para os líderes. Ao volante do carro germânico estava o ‘super-rápido’ Dries Vanthoor. Depois de Vanhoor várias vezes ameaçar a primeira posição do Mercedes pilotado por Maxi Goetz, que fazia equipa com Maxi Buhk e Álvaro Parente, deu-se mesmo a ultrapassagem, na reta da meta, mas com o piloto belga do Audi a exceder os limites da pista para concretizar a manobra. A direção de prova deu ordem de devolução de posição e Vanthoor assim o fez, entregando de novo a liderança ao Mercedes preto e verde da Strakka. Um par de voltas mais tarde, Vanthoor de novo pressionou o Mercedes no fim da reta da meta e este defendeu a posição, forçando o piloto do Audi R8 a colocar duas rodas fora da pista. Numa decisão polémica, a direção de prova deu desta vez a ordem de entrega de posição ao piloto do #43 Mercedes. O Audi ‘apanhou-se’ na liderança da prova e como o ritmo de Vanthoor era mesmo superior ao de Goetz, não houve mais luta pela vitória. A Audi saiu com o degrau mais alto do pódio nesta primeira prova do campeonato. A decisão da direção de prova foi polémica, mas o mesmo não se pode dizer da vitória do Audi de Vanthoor, que fez equipa com Christopher Mies e Alex Riberas. Vanthoor recebeu o carro na quarta posição e enquanto não se colocou na liderança não descansou.

“Depois de o Alex me ter entregue o carro em P4, consegui rapidamente ganhar duas posições”, disse Dries Vanthoor no final. “Primeiro passei o #72 Ferrari e depois o #63 Lamborghini. Depois, depressa me cheguei à traseira do Mercedes, o que levou a uma disputa interessante. Esta pista não nos favorece muito, mas tínhamos uma boa estratégia e isso foi fundamental para conquistarmos aqui em Monza a nossa primeira vitória na Blancpain GT Series”.

O #43 Mercedes AMG GT3 da Strakka Racing, com Maxi Goetz, Maxi Buhk e Álvaro Parente ao volante, acabou na segunda posição. É verdade que, no nosso entender, a decisão da direção de prova é discutível, mas teria sido francamente difícil ao Mercedes preto e verde suster o forte ritmo do Audi vencedor.

Nesta primeira etapa do Blancpain GT Series Endurance Cup, o derradeiro lugar do pódio foi para outro Mercedes AMG GT3, o #4 Black Falcon, pilotado por Yelmer Buurman/Luca Stolz/Maro Engel. Na fase final da prova, Yelmer Buurman viu-se e desejou-se para superar o então terceiro classificado, o #63 GRT Grasser Racing Team Lamborghini Hurácan GT3 de Andrea Caldarelli/Mirko Bortolotti/Christian Engelhart, mas acabou mesmo por passar quando Engelhart hesitou na ultrapassagem a um retardatário, à entrada da reta da meta, numa das últimas voltas da corrida.

O ‘Lambo’ concluiu em quarto mas sob pressão, do impressionante #54 Jaguar GT3 da Emil Frey Racing, com Alex Fontana/Adrian Zaugg/Mikael Grenier que demonstraram um ritmo de corrida impressionante, além de vencerem na Silver Cup.

Referência também para o #72 SMP Racing Ferrari 488 GT3 de Davide Rigon/Alessandro Pier Guidi/Miguel Molina, que saiu da pole position e esteve praticamente até ao fim da prova em condições de lutar pelo pódio, chegando mesmo a liderar a prova com Miguel Molina, mas acabaria bem longe dessa posição, depois de Mikhail Aleshin ter excedido o tempo máximo que poderia estar ao volante. O carro italiano acabou na 44ª posição, a cinco voltas dos vencedores.

Na Pro-Am Cup, a vitória ‘sorriu’ ao #333 Ferrari 488 GT3 da Rinaldi Racing, com Rinat Salikhov/Dominik Schwager/Alexander Mattschull ao volante. Apesar da prova não ter começado bem para o Ferrari verde, não evitando um pião cedo na corrida. A verdade é que eles recuperaram e lideraram durante a segunda metade das três horas, corridas em Monza.

Na clsse AM-Cup, a vitória foi para o #89 Mercedes AMG GT3 da Akka ASP, entregue a Fabien Barthez/Eric Debard/Philippe Giauque que dominaram literalmente a prova.

Entre os portugueses presentes em Monza, claramente o melhor desempenho foi para Álvaro Parene, que obteve o segundo lugar. Rui Águas, a fazer equipa com Lendoudis e Al Faisal no #5 Black Falcon Mercedes AMG GT3 da Pro-Am Cup,foi 29º. Já Fancisco Gueses, que por lapso não referimos hoje no Qualifying, foi 34º, no #77 Barwell Motorsport Lamborghini Hurácan GT3 da Pro-Am Cup, carro que dividiu com Amstutz e Matcshiski. Finalmente, Miguel Ramos, a fazer equipa com Cipriani e Crestani no #27 Daiko Lazarus Racing Lamborghini Hurácan GT3, concluiu em 40º.

Texto: Jorge Cabrita  Fotos: Blancpain GT Series