Ferrari 488 Pista: Derivado da Competição Para Maximizar a Performance

0

 

A Ferrari vai levar ao Salão de Genebra o 488 Pista, modelo que irá suceder às versões especiais de motor V8 – 360 Challenge Stradale, 430 Scuderia e 458 Speciale.

O Ferrari 488 Pista marca um significativo passo em frente relativamente às anteriores séries especiais da casa de Maranello, não só no que se refere à dinâmica desportiva como também pelo nível da tecnologia incorporada, vinda diretamente da competição. O nome é, por si só, um tributo à herança da marca do ‘cavallino’ nos desportos motorizados.

O caro foi desenvolvido para celebrar o envolvimento da marca no FIA World Endurance Championship (WEC), onde venceu cinco títulos da classe GTE nos últimos seis anos, vencendo 29 das 50 corridas disputadas. Celebra também o 25º aniversário da competição monomarca ‘da casa’, o Ferrari Challenge.

Todas as soluções tecnológicas incorporadas no 488 Pista – extrema redução de peso, motor, dinâmica, desenvolvimento da aerodinâmica – derivam dos carros de competição da Ferrari, o 488 GTE e 488 Challenge. O resultado final é um carro com um notável compromisso – capaz de proporcionar performance ao nível da competição, mas para a estrada, mesmo quando nas mãos de condutores que não são pilotos profissionais.

Comparado com o 488 GTB, o Ferrari 488 Pista  tem uma redução de peso de 90 kg (1280 kg) e um aumento de potência no motor de 50 cv, o que o torna um marco de referência entre os superdesportivos V8 da Ferrari. Trata-se do motor V8 mais potente da história da Ferrari, a mais extrema evolução do motor turbo que venceu o prémio Motor Internacional do Ano, em 2016 e 2017.  Debita 720 cv, tendo a maior potência específica da sua classe – 185 cv/lt – sendo um V8 mais leve através de soluções extraídas do 488 Challenge, como os coletores de escape Inconel, ou ainda a árvore de cames e o volante, ultra leves. As bielas são em titânio, e as entradas de ar em fibra de carbono.

Também do 488 Challenge é a solução da utilização de sensores de rotação do motor, integrados com as linhas das entradas de ar que foram movidas dos flancos para o spoiler traseiro, com o intuito de assegurar um melhor fluxo.

O torque do motor do 488 Pista é mais alto que o do 488 GTB, sendo capaz de assegurar suavidade contínua e aceleração poderosa, com uma resposta mais pronta do turbo, graças ao acréscimo de potência.

Fazendo uso de toda a experiência da Ferrari no desporto motorizado, o 488 Pista assegura a máxima performance aerodinâmica, mesmo na estrada. Entre as várias soluções que incorpora, vindas diretamente da competição, está o difusor dianteiro, inspirado na F1, que também já foi utilizado no carro de GTE do WEC, garantindo uma melhor sucção do ar e mais downforce.

Também os difusores traseiros, assim como o fundo do 488 Pista são derivados do carro de GTE, para maximizar a extração do ar e gerar downforce. Adicionalmente, o spoiler traseiro teve sua forma otimizada, sendo mais alto e longo. O resultado final de todas estas intervenções é um acréscimo de 20% de downforce.

Toda a dinâmica deste super GT foi desenhada para proporcionar o mais elevado prazer de condução, independentemente dos talentos de quem está ao volante, seja ele profissional ou amador. Isto foi possível graças às sinergias do setup mecânico e dos controlos dinâmicos eletrónicos integrados na versão 6 do sistema Side-Slip Angle Control. O SS6 incorpora os programas E-Diff3, F1-Track, a suspensão SCM e, pela primeira vez num Ferrari de estrada, o Ferrari Dynamic Enhancer, que utiliza software da marca italiana para ajustar a pressão dos travões às pinças dos mesmos. Isto faz com que se tenha um melhor controlo do carro, em entrada e saída de curva, tornando-o mais previsível e intuitivo. Tudo isto com o intuito de criar uma simbiose perfeita entre performance e prazer de condução.

O Ferrari 488 Pista necessita de 2.85 segundos para chegar dos 0 aos 100 km/h, 7.6 segundos para atingir os 200 km/h. A velocidade máxima é de 340 km/h.

Fotos: Ferrari