Jean-Eric Vergne tornou a vencer esta temporada no campeonato ABB FIA Fórmula E. A correr em casa, nas ruas de Paris, o francês levou o carro #25 da Techeetah à vitória, no E-Prix da cidade luz. Vergne liderou desde o arranque, após ter obtido a pole position durante a manhã.

Durante toda a corrida, a ação na luta pela liderança foi intensa, especialmente envolvendo, na fase inicial, Jean-Eric Vergne, o seu companheiro de equipa André Lotterer e ainda Sam Bird, no carro da DS Virgin Racing. Aos poucos, juntou-se a este grupo o brasileiro Lucas Di Grassi, que saiu de sexto no carro #1 da Audi Sport Abt Schaeffler.

A ação na luta pelos lugares do pódio intensificou-se à volta 35, quando Lotterer literalmente forçou a ultrapassagem a Bird que, mais ou menos atordoado, foi em seguida superado também por Lucas Di Grassi. Posteriormente, Lotterer e Di Grassi, cada um mais temperamental que o outro, também se ‘degladiaram’ na luta pelo segundo lugar.

Imperturbável na frente, Jean-Eric Vergne acabaria mesmo por vencer, dendo mais um enorme passo para cimentar a liderança no campeonato, assegurando a quatro etapas do fim uma vantagem de confortáveis 55 pontos, relativamente ao segundo lugar, Sam Bird.

Lucas Di Grassi

Na corrida, na última volta, Lucas Di Grassi viu-se livre de André Lotterer, quando este perdeu a carga no seu carro, acabando a arrastar-se para concluir a corrida, ainda assim na sexta posição. Com isto, Di Grassi concluiu confortavelmente no segundo lugar, continuando a mostrar uma evidente subida na performance, em total contraste com os enormes problemas no seu carro, que muito debilitaram as suas chances de defender o título de Campeão na Fórmula E.

Quem também tirou partido da pobre performance final de André Lotterer foi Sam Bird, que acabaria por recuperar na fase final, para concluir em terceiro, à frente de Maro Engel (Venturi) e Sébastien Buemi (Renault e.dams).

Félix da Costa Mais Uma Vez Azarado

As indicações deixadas por António Félix da Costa durante o Qualifying deixavam antever uma boa prestação do piloto português da MS&AD Andretti. O ‘Formiga’ fez o segundo melhor tempo no Qualifying e depois, na Super Pole, acabou em quinto.

No entanto, a corrida acabou por não confirmar as boas indicações e esperanças de António Félix da Costa, em obter um bom resultado em Paris. O português caiu de quinto para 17º, ao fim de duas voltas de corrida. Com óbvios problemas no seu carro, acabaria por abandonar pouco depois.

Texto: Jorge Cabrita  Fotos: Fórmula E Media