Você está aqui
Home > Testes > Em Estrada > Novo Bugatti Chiron dos 0 aos 400 km/h em 42 segundos

Novo Bugatti Chiron dos 0 aos 400 km/h em 42 segundos

 

O novo Bugatti Chiron estabeleceu no passado mês de Agosto um novo record mundial de aceleração, ao demorar apenas 42 segundos a chegar dos 0 aos 400 km/h. O tempo foi estabelecido pelo piloto colombiano, duas vezes vencedor das 500 Milhas de Indianápolis, Juan Pablo Montoya. O super-carro da Bugatti, com 1,500 cv, demorou os 42 segundos a chegar dos 0 aos 400 km/h e a imobilizar-se, após ter arrancado de posição parada. Demorou apenas 3.112 km a atingir os 400 km/h e a imobilizar-se.

Foi a primeira vez que um veículo de produção atingiu estes impressionantes números. O teste de velocidade a este super carro, que está esta semana a ser apresentado no Salão de Frankfurt (IAA), foi supervisionado e oficialmente certificado pela SGS-TÜV Saar, líder mundial em inspeção, teste, verificação e certificação.

Durante este magnífico feito, o piloto colombiano fez uso de toda a tecnologia disponível no novo Bugatti Chiron. No arranque, usou o ESC (Electronic Stability Control) para evitar que as rodas derrapassem e após engrenar a 1ª velocidade, Montoya ativou o Launch Control, para “encher o pulmão” do motor 8 litros W16.

Em pura aceleração, o Chiron consegue dispor de 900 kg de ‘downforce’, fruto da arrojada aerodinâmica, ao mesmo tempo que submete o condutor a uma força de 2 g, a mesma a que se sujeitam os astronautas no lançamento de um space shuttle. Depois de toda força utilizada para atirar este Bugatti para a frente, na hora de travar e imobilizar o carro, passam a ser os discos de travões de carbono, de 420mm à frente e 400mm atrás, que são sujeitos a um esforço tremendo para imobilizarem o Chiron em 9.3 segundos (491 metros).

“O Chiron é de tal forma rápido que nos tira a respiração e a travagem é pelo menos tão impressionante como a aceleração”, disse Juan Pablo Montoya. “O carro é muito estável e consistente. É uma honra para mim fazer parte desta iniciativa.”

O ex-piloto de F1, vencedor de uma edição do GP do Mónaco e de três das 24 Horas de Daytona, ficou deveras impressionado com este novo Bugatti. “Quando estamos a guiar o Chiron pela primeira vez, ainda com todo o cuidado, não temos noção de quão poderoso é. Mas assim que pressionamos o pedal da direita, ouvimos os turbos a agir e sentimos o impressionante torque que parece não ter fim. É como uma curva linear para a felicidade”, concluiu o colombiano.

Fotos: Oficiais/Bugatti

 

Facebook
Twitter

 

Artigos Semelhantes

Top