A proposta é diferente. Viajar faz parte da vida de um automóvel e seus utilizadores. O ‘Viajar Por Cá’ leva-nos a todo país, tendo iniciado as suas viagens por Tomar, uma das mais belas cidades de Portugal. Fomos conhecê-la, em detalhe, no KIA Sportage 1.7 CRDi, aquele com caixa manual de 6 velocidades.

Viajar por Portugal é algo que muitos de nós fazemos, mas decerto todos temos muito ainda a ver e conhecer neste nosso tão belo país. O ‘Viajar Por Cá’, da OnWheelsTV, propõe uma forma diferente de visitar ‘recantos’ do nosso tão belo Portugal, sempre de automóvel. Há muito mais no mundo do automóvel e da sua imprensa especializada, que passa além do comentário, crítica, teste, ensaio, ou outro tipo de detalhada opinião, sobre o o meio de transporte ou sobre o seu mundo. Concebido para as pessoas, o automóvel insere-se em tudo o que nos rodeia. Por isso, vamos agora iniciar um trabalho profundo, não sobre o automóvel em si, mas sobre onde ele nos leva. Ás cidades, aos paraísos, naturais ou artificiais, que tantas vezes nos inundam com a sua magia, ao sair de uma curva, ou em qualquer outra fase de um trajeto que fazemos para um destino específico. São muitos os quilómetros de estrada, muitas as nuances com que nos deparamos em viagem. O automóvel é parte integrante da nossa vida, vai evoluindo connosco e nós também com ele, tirando partido do seu principal propósito, transportar-nos para todo um mundo por descobrir.

Tomar, cidade apaixonante e de paixões

O KIA Sportage 1.7 CRDi não resistiu aos encantos do Aqueduto de Pegões

Escolhemos um local verdadeiramente especial para esta nossa primeira viagem. Tomar, bela cidade inserida na região centro de Portugal. Aliada à sua imensa beleza, está uma grandiosa parte da história do nosso país. São inúmeros os monumentos da cidade, que não são só parte de nós, mas de todo o mundo. No KIA Sportage percorremos toda a cidade, documentando cada momento, ao mesmo tempo inserindo o modelo da casa coreana numa paisagem de eleição e enorme riqueza. Fizemos isso ao passar pelo majestoso e lindíssimo Aqueduto de Pegões, mas não só, porque nesta nossa viagem, também quisemos enaltecer alguns dos locais que, pela sua atividade se inserem como baluartes do turismo e cultura da região. Desses locais, fazemos aqui referência, mas também lhes dedicamos o justo espaço, em separado, podendo os nossos leitores aceder a eles através dos links presentes neste texto ou através da sidebar específica que criámos para este conteúdo, onde vários pontos da nossa visita recebem a justa homenagem.

Estivemos na cidade por praticamente três dias. Foi corrido o tempo lá, tanta é a beleza que Tomar tem para mostrar, tanta a sua forma de comunicar, tamanha a grandeza e simpatia da sua população. Nestes três dias, tentámos retratar Tomar de forma interessada, mas não interesseira. Tentámos também, pelos ‘olhos’ do nosso fotógrafo, José Lourenço, passar para vocês a beleza desta cidade, que de dia ou de noite, é um encanto.

O KIA Sportage na Ermida de Nossa Senhora da Piedade, em Tomar

Durante os três dias da nossa visita, estivemos alojados no Hotel dos Templários, um local de sonho que, bem no centro da cidade, acaba por se inserir de forma perfeita na magia que a paisagem de Tomar sempre nos proporciona. Neste hotel, do grupo GJC Hotels, fomos recebidos com toda a simpatia e foi-nos proporcionado todo o conforto. Não desfrutámos totalmente, pois o tempo acaba por ser sempre escasso num local tão rico de conteúdo como Tomar. Mas, tivemos o tempo suficiente para mostrar também a beleza do Hotel dos Templários.

O KIA Sportage no Hotel dos Templários, em Tomar

O Hotel dos Templários é um espaço majestoso, proporcionando não só conforto de topo aos seus hóspedes, como também jardins de rara beleza, que se misturam no equilíbrio paisagístico da cidade. Por isso aqui vos convidamos a visitar o espaço que criámos para o Hotel dos Templários.

Mas, a viagem por Tomar foi bem mais que uma confortável estadia em hotel. Fomos conhecer a cidade e assimilar um pouco de toda a sua imensa energia. Visitámos monumentos e, como não podia deixar de ser, estivemos no Castelo de Tomar e no Convento de Cristo, um dos espaços históricos do nosso país, que é Património Mundial.

Durante três dias, também fomos parando com o KIA Sportage por outros espaços culturais da cidade, como a Igreja de São João Batista, na não menos bela e cultural Praça da República, sem dúvida um dos pontos da cidade onde a história do passado se reúne com o presente.

O KIA Sportage no Restaurante Bela Vista, bem no centro de Tomar.

Obviamente, procurámos nestes dias de magia e bem estar, vividos profissionalmente, também conhecer um pouco do muito que Tomar tem para oferecer na gastronomia. Conscientes de que o tempo era curto e a disponibilidade também, depois de alguma consulta por parte de quem sabe, visitámos três restaurantes, dos quais passámos a ser eternos fãs. Nestes três espaços, tão característicos e tão diferentes, fomos confrontados com a sua total cumplicidade em dois aspetos tão importantes: a qualidade do serviço que prestam e a extrema simpatia com que sabem receber e bem tratar as pessoas. Temos imenso orgulho em dizer que, na Casa das Ratas/Casa Matreno, no Restaurante Bela Vista e no Restaurante Chico Elias, mais que sermos tratados com extrema simpatia e competência, fizemos amigos.

O KIA Sportage em frente ao Restaurante Chico Elias.

Na preparação deste trabalho, que muito nos orgulha, tentámos fazer fotos em frente aos três espaços de restauração que visitámos. Infelizmente, a localização dos Restaurantes Casa das Ratas e Casa Matreno, ambos do mesmo proprietário, que mereceram uma visita conjunta para um jantar, não estão localizados numa zona de acesso por automóvel. Mas, isso foi compensado por uma magnífica refeição, que decerto nos levará a futuras e prazerosas visitas.

Obviamente, não foi possível visitar todos os espaços deste tipo que fazem de Tomar um destino de referência em Portugal, cada vez mais visitado por gente de todo o mundo e conhecido nos ‘quatro cantos do planeta’. No entanto, é tanta a magia desta cidade, que decerto o futuro nos levará a uma nova visita, até porque as saudades já são muitas.

Apenas referir que, de forma simples, dedicamos este trabalho à memória sempre viva e alegre do Ricardo Santos Carvalho, que todos aprendemos a conhecer e admirar como “Peewee”.

Texto: Jorge Cabrita  Fotos: José Lourenço