“Não tenho como não agradecer”, disse Pietro Rimbano. “Saímos da última posição. Passar 25 carros e terminar no primeiro lugar não tem preço. Eu não imaginaria isso. Quando larguei já estava em 13º na primeira volta. O calor estava muito intenso, e só tenho de agradecer à W2 e à Cimed por não terem desistido. Foi a melhor corrida da minha carreira”, concluiu.

Na primeira corrida, o piloto da W2/Cimed havia terminado na segunda posição, mas acabou sendo desclassificado, o que o forçou a começar a segunda corrida nas ultimas posições. No fim, veio à boxe no momento certo, pois o carro de segurança entrou na pista, facilitando a caminhada rumo ao triunfo.

João Rosate terminou em segundo, seguido por Giuseppe Vecci, Murilo Coletta e  Luiz Floss.

Na corrida 2 da Stock Light no Autódromo Internacional Ayrton Senna, Tuca Antoniazzi e Luís Floss começaram na primeira fila. No fim da primeira volta, Floss conseguiu ultrapassar Antiniazzi, ao mesmo tempo, o carro de segurança precisou entrar na pista precocemente. Gustavo Bandeira e Gustavo Frigotto saíram da pista e abandonaram a corrida.

Depois da relargada e com 22 minutos para o fim da prova, Luis Floss conseguiu abrir uma pequena vantagem para Tuca Antoniazzi. Mais atrás, Lucas Daleffe e Pedro Boesel brigavam pela terceira posição. Cinco minutos mais tarde, Enzo Bortoleto, Gustavo Myasava e Raphael Reis disputavam posição no pelotão intermediário e quando os três estavam emparelhados na reta principal, acabaram se tocando. Pior para Myasava, que bateu forte no muro, o carro de segurança entrou em pista mais vez.

O carro de segurança saiu da pista com 9 minutos para o fim, a janela de boxe foi aberta e a tática decidiria quem ficaria com a vitória. Mas Tuca Antoniazzi bateu no fim da reta oposta, alguns pilotos já estavam dentro no boxe. Com a bandeira amarela, a entrada foi fechada e quem já havia parado, foi extremamente beneficiado.

Com apenas quatro minutos para o fim, a corrida recomeçou com Lucas Daleffe na ponta, mas com era necessário parar na boxe, a liderança ficou com Pietro Rimbano, que havia parado antes do carro de segurança entrar em pista. Com isso, Rimbano e a W2 Racing ficaram com a vitória em Goiânia.

Texto: Wellingson De Souza  Fotos: Stock Car/Vicar (Fernanda Freixosa, Duda Bairros)