Enquanto aguardamos pacientemente que acabe a edição 2018 da eleição portuguesa do Carro do Ano, com as limitações que isso traz no acesso aos modelos mais recentes e sonantes de várias marcas representadas no nosso país, vamos tendo contacto com outros modelos, nem por isso menos interessantes, que estão atuais e competitivos no ‘nosso’ mercado automóvel. Um desses modelos, que tivemos o grato prazer de testar, é o Hyundai i40, que nos foi proporcionado na versão SW (carrinha), com o motor 1.7 CRDi, associado a uma caixa automática DCT de 7 velocidades. Grato prazer, mesmo, pois trata-se de um modelo que, pelo menos ao nosso gosto, não impressiona mas também não desinteressa pela estética, valendo muito mais do que aparenta no seu compromisso dinâmico, revelando-se veloz e nervoso, embora mais comedido a reagir em estradas mais sinuosas. Presente num segmento de mercado em que a concorrência tem tanto de feroz como de competente, esta proposta da Hyundai merece um olhar atento e foi exatamente isso que fizemos. No geral, valeu a pena!

Design Positivo Proporciona ‘Look’ Agressivo

Sem fazer esquecer que se trata de uma carrinha, idealmente para um utilização familiar, a Hyundai i40 na sua mais recente geração, está num ‘mix’ de subtil, com um design fluído que não foge do trivial para uma proposta de segmento médio superior, ao desportivo, já que as suas linhas irreverentes, especialmente na frente em que as óticas se anicham nas extremidades de um capot, que fica mais elevado, ajudam a criar uma aparência felina, algo que no oriente sempre nos trouxe algum misticismo e que, nesta proposta coreana, fica muito bem.
A Hyundai i40 SW, na versão ensaiada, consegue cativar no detalhe, das jantes desportivas, dos vidros escurecidos a partir das portas laterais traseiras, ou até pelo requinte dos acabamentos metálicos ao longo do seu perfil. Ainda que o design não seja arrebatador, consegue pelo menos impor-se pela elegância.
A traseira é talvez das áreas mais agressivas desta ‘carrinha’, onde nem sequer falta uma asa traseira. Merece também destaque o para-choque, ao estilo fundo plano, detalhe que também cativa o ‘pai de família’ mais irreverente, ou a mãe mais ‘Michèle Moutón’. Brincadeiras à parte, na Hyundai trabalhou-se bem a imagem desta i40.

Ambiente Acolhedor

Se na imagem exterior, a Hyundai i40 SW acaba por nos deixar divididos, com linhas bem conseguidas e outras que nem tanto, no interior o consenso é bem maior. Bem equipada, desde logo conta com bancos bastante confortáveis, à frente e atrás, sendo que os da frente agradam também pela envolvência. O desenho do tablier e consola central claramente captaram a nossa atenção, com linhas bastante dinâmicas e dentro do atual conceito estilístico da marca coreana. O volante é grande, mas não em demasia e tem um bom posicionamento vertical, sendo ainda possível ajustá-lo em altura e profundidade. Todos os comandos da consola central estão bem posicionados para um fácil acesso ao condutor e passageiro ‘do lado’. Boa qualidade também nos materiais e no design dos mesmos, conseguindo impressionar, na comparação com o que eram, não há muito tempo, as propostas da Hyundai. Quem viaja atrás, conta com um espaço agradável e amplo, embora a altura não seja de todo impressionante, podendo causar alguma sensação de desconforto aos passageiros mais altos. Mas, não se pode ter tudo e, no geral, a habitabilidade para os 5 possíveis ocupantes, é boa.
Onde esta Hyundai i40 SW é verdadeiramente competitiva, é na capacidade da bagageira. Na sua utilização quotidiana, dispõe de 553 litros, podendo esses números subir até aos 1.719 litros, com o rebatimento dos bancos traseiros. A bagageira inclui cobertura com rede de separação e ainda ancoragem com rede de separação de bagagem.
A Hundai i40 SW tem argumentos inquestionáveis na relação qualidade preço, graças à enorme quantidade de equipamento que está disponível num produto taxado de forma concreta nos €35.422.35. Está bem equipada ao nível do conforto interior: Painel desportivo com Indicadores (Supervisão) e ecrã monocromático, Flex SteerTM com 3 modos de condução (Normal, Comfort e Sport/Drive Mode), Vidros privativos com controlo de intensidade solar, ‘Bluetooth’ com reconhecimento de voz e comando no volante, Porta AUX + USB, ‘Auto Cruise Control’ e limitador de velocidade c/comando no volante, sistema de navegação com écran tátil, Ar condicionado e desembaciador automático (incluindo porta luvas refrigerado), entre outros equipamentos. No interior, os utilizadores contam ainda com uma presença substancial de equipamento em pele e o condutor tem banco com regulação elétrica.
Também no que diz respeito ao equipamento de segurança, ativa e passiva, esta Hyundai i40 está muito competitiva. Senão vejamos: Faróis de nevoeiro dianteiros c/luz de circulação diurna em LED, ‘Welcome Lights’ & ‘Follow Me Home’, Assistente de arranque em subida ou plano inclinado (HAC), ABS com EBD e BAS, Sinalização de travagem de emergência (ESS), ESP e VSM, Sistema automático de acionamento das luzes, Sistema de monitorização da pressão dos pneus, 7 airbag’s (condutor c/joelhos, passageiro, laterais, de cortina), Sensores frontais e traseiros de ajuda ao estacionamento, Camara traseira de auxilio ao estacionamento, Farolins e ‘aileron traseiro’ com luz de ‘Stop’ em LED, entre outros equipamentos.

Em Estrada – Estamos no Meio Termo

No essencial, gostámos do comportamento desta Hyundai i40 SW. O motor, diesel, não é silencioso como noutros daqueles que são os seus naturais concorrentes. Se esse é um senão, convém referir que esta proposta agradou na boa posição de condução e no desempenho divertido da transmissão automática de sete velocidades. No modo Sport já é divertida, mas quando optamos por manusear a alavanca da transmissão em modo sequencial, o nosso prazer ganha novos contornos. No entanto – aí vem outra crítica – se a transmissão é divertida no modo sequencial e o motor responde bem às solicitações, a dinâmica da suspensão fica aquém do desejado em traçados mais sinuosos, se apelarmos a um desempenho mais radical. Isto não é necessariamente mau, até porque esta proposta privilegia o conforto e uma dinâmica feita para agradar às famílias. Só que com uma posição de condução bem desportiva, um motor com um ‘certo’ pulmão e com uma caixa sequencial de desempenhos curtos, acabamos por querer sempre ‘sair um pouco da casca’.

De qualquer forma, convém realçar que, no global, esta proposta é tentadora, incluindo na sua dinâmica de desempenho. O motor responde com pujança – 0 aos 100 km/h em 11s – tem alma e velocidade – chega aos 200 km/h – e não é guloso, embora também não seja uma referência de economia – consumo combinado anunciado de 4,7 l/100 km – nas nossas mãos nunca baixou dos 5,5 l/100 km.

Fotos: Jorge Cabrita (OnWheelsTV)

Ficha Técnica Hyundai i40 SW 1.7 CRDi 140 cv 7 DCT
Motor: Diesel, 4 cilindros em linha, Injeção direta Bosch Common-Rail,
Cilindrada (cc): 1.685
Diâmetro x Curso (mm): 77,2 x 90
Taxa de compressão: 15,7:1
Potência (cv/rpm): 141/4000
Binário (Nm/rpm): 340/1750-2500
Transmissão/Direção: Dianteira, caixa automática DCT de 7 velocidades, pinhão e cremalheira c/assistência elétrica
Suspensão (fr/tr): McPherson/Multilink
Prestações:
– 0 a 100 km/h (s): 11
– Velocidade máxima (km/h):  200
– Consumos (Extra-urbano/Urbano/Misto) Lt/100km): 5.2/4,4/4,7
– Emissões de CO² (g/km): 123
Dimensões
– Comprimento/Largura/Altura (mm): 5,000/1,815/1,470
– Distância entre eixos (mm): 2,770
– Largura de vias (fr/tr) (mm): 1,579/1,587
– Travões (fr/tr): Discos ventilados/Discos
– Bagageira (lt): 553/1,719
– Depósito (lt): 70
– Pneus (fr/tr): 215/50 R17/215/50 R17
Peso (kg): 2.150
Preço (versão ensaiada): €35.422,35

REVIEW GERAL
Hyundai i40 SW 1.7 CRDi
Artigo anteriorHyundai Mostra Nova Geração Santa Fe
Próximo artigoMazda Vision Coupé Premiado o Mais Belo Concept Car