Teste KIA Ceed 1.6 CRDi TX 136cv: Maturidade Absoluta

O primeira unidade testada da nova geração KIA Ceed foi a 1.6 CRDi, ou seja, uma das que carrega um motor totalmente novo, a diesel, com 136cv. A experiência valeu a pena, o novo Ceed, na versão mais potente a diesel, está fantástico. Tentámos encontrar defeitos. Nem vê-los!

0

 

Com o novo Ceed a KIA estabelece novos parâmetros para um dos seus mais representativos modelos a nível global. Melhor em todos os sentidos, a nova geração Ceed tem argumentos para ser competitiva e beliscar os líderes de segmento, seja com  motores a gasolina, a diesel e, num futuro próximo, com opção híbrida. Testámos a versão diesel mais competente. Dizer que apenas gostámos seria um ato de timidez!

Uma das grandes novidades do mais recente KIA Ceed, é a adoção de um novo motor 1.6 CRDi, com 136 cv. Se a anterior opção de 110cv já era competente, esta nova abordagem traz a proposta diesel para um outro patamar. Além do ganho em termos de performance, quem optar por esta proposta passa a ter um motor que muitas vezes se confunde com a versão a gasolina, tal a sonoridade e suavidade no desempenho. Claro, ao ‘calcar’ do acelerador, sentimos aquela energia extra que justifica a opção.

‘Quem Sai Aos Seus’…

A KIA vive em estado de graça pela generalidade das linhas entregues à sua atual geração de modelos. Daí que, como diz o ditado, “quem sai aos seus não degenera” e o Ceed siga uma linhagem de incrementada elegância, dentro do ‘seio’ familiar. Dito por outras palavras, é bem nascido

A nova geração Ceed tem traços que o identificam de imediato com o modelo de maior requinte do construtor coreano, o Stinger. Assim é na grelha dianteira ‘nariz de tigre’, mas também noutros elementos da secção dianteira, como nas entradas de ar nas extremidades do para-choques onde também se encontram os faróis de nevoeiro. Também a generosa entrada de ar no centro do para-choques dianteiro é uma consequência do ADN Stinger. Mas, ainda na frente, existem outros detalhes que são ao mesmo tempo uma continuidade no requinte introduzido recentemente na gama KIA e um passo adiante de criatividade. É nessa filosofia que os farolins ‘cubo de gelo’ que anteriormente estavam nas entradas de ar laterais dos para-choques passam agora a estar ‘embutidos’ no corpo dos faróis. Este detalhe é sem dúvida para nós um toque de classe na elegância da nova geração Ceed.
No perfil do novo Ceed está evidente maior altivez e elegância e isso vê-se em pequenos detalhes que fazem a diferença. Deixou de existir aquela linha de cintura que sugeria um certo espírito monovolume à geração anterior. A linha de cintura está mais direita, mais sóbria e orgulhosa. Embora com esta nova postura o Ceed pareça mais alto, a verdade é que está mais baixo em 23mm na comparação com a geração anterior. Depois, há outros retoques de requinte, como o friso cromado que contorna os vidros das portas, num ambiente de meia lua. Há ainda as jantes desportivas de 17″, outro detalhe de riqueza estilística, assim como os espelhos que trazem consigo sinalizadores luminosos de mudança de direção. Na traseira deixamos de ver a matrícula no centro do para-choques, passando esta agora para o portão da mala. Com este detalhe, passa a existir um para-choques com muito maior dinamismo onde se inclui um difusor desportivo que joga na perfeição com a ponteira de escape cromada. Além disso a traseira tem linhas muito mais direitas e conta com faróis de novo e elegante desenho, em LED. Para ‘rematar’, a inserção do Ceed, que deixou de ser Cee’d.

Muito Melhor Por Dentro, Maior Também

Se o novo Ceed apresenta uma maior ambição na estética exterior, subindo muito a fasquia, o mesmo se pode dizer do seu interior.

Dentro do KIA Ceed, neste caso a versão diesel, encontramos um ambiente sóbrio em que que sobressai a elegância e simplicidade de linhas. Tal como no exterior, passamos a contar com um layout muito mais horizontal do tablier e consola central, com esta última em ‘Z shape’ (em forma de Z). No topo da consola central não passa despercebido o écran de 7″ a partir do qual acedemos ao sistema de infotainment que inclui a navegação. Por todo o espaço interior deste KIA não passam despercebidas as inúmeras aplicações em cromado, que estão presentes nas portas, volante, painel de instrumentos, tablier e consola central e que emprestam a este coreano um inegável toque de requinte e bom gosto.
A unidade 1.6 CRDi que testámos estava, como é normal, bastante equipada, ou não se tratasse da versão TX. Assim sendo tinha bancos em pele, de afinação elétrica (com memória) para o condutor, aquecidos e ventilados. Para além disso, estava disponível um magnífico sistema de som da JBL, carregador sem fios, entradas USB, Apple CarPlay e Android Auto. Mas, falar apenas de equipamento para nos referirmos às mais valias interiores deste KIA Ceed, seria esquecer como ele está mais competente na sua funcionalidade. Espaçoso, garante níveis de habitabilidade de referência para todos os ocupantes. No geral, está-se muito melhor no interior desta mais recente geração Ceed. Na largura à altura dos ombros, este modelo é atualmente o melhor do seu segmento e um dos melhores no espaço para a cabeça, tendo o mesmo registo também no espaço para as pernas. Já no que diz respeito à bagageira, o Ceed garante com os seus convencionais 396 litros ser também um dos melhores no segmento. Ou seja, se o novo segmento C da casa coreana está bem mais apelativo esteticamente, torna-se quase a nova referência no que diz respeito ao seu espaço interior e funcionalidade.

Motor Suave. Potente e Económico

Embora a opção diesel na generalidade dos automóveis atuais já não seja a mais tentadora, a KIA vem baralhar o estado de coisas, com um bloco 1.6 CRDi que debita 136cv e se faz valar de trunfos notáveis relativamente à forma e função.

O motor que dá vida a este KIA Ceed que aqui trazemos é o novo 1.6 CRDi de 136cv. Trata-se de um motor totalmente novo, que obtêm a sua potência às 4000 rpm e dispõe de 280 Nm de binário, constante entre as 1500 e as 3000 rpm. Nesta unidade específica, o motor estava acoplado a transmissão manual de 6 velociodades, mas em opção está também disponível com caixa automática DCT de 7 velocidades. Com uma média de combustível anunciada de de 4,4 l/100km, este Ceed chega dos 0 aos 100 km/h em 10,2s e atinge os 200 km/h.

Em Estrada – Compromisso Irrepreensível

Já não é difícil a KIA surpreender-nos pela positiva, pois a sua gama de modelos está cada vez mais competente. Ainda assim, há vários detalhes na dinâmica desta versão diesel que testámos que nos deixaram verdadeiramente encantados.

Em primeiro lugar é importante dizer que, assim que clicámos no botão Start que aciona o motor deste Ceed, ficámos impressionados com o som, até parecia que se tratava de um motor a gasolina. Silencioso e suave no ‘cantar’, este Ceed a diesel é bastante agradável em estrada. Reage bem às solicitações de acelerador e o torque disponível no motor não nos obriga de todo a reanimar o desempenho com o uso da caixa manual. A suspensão é confortável, sem demasiado amortecimento para assegurar eficácia.
Com um comportamento global que nos deixa com água na boca, é o desempenho em curva o que mais nos surpreendeu no dinamismo do novo KIA Ceed. Fazendo uso de uma suspensão independente, às quatro rodas, com novas barras estabilizadoras, o Ceed impressiona pela precisão do seu desempenho em curva e, acreditem, em determinadas estradas sinuosas, realmente ‘apertámos’ com ele. Com um acréscimo de 30% na rigidez, na comparação com a geração anterior, o novo Ceed é bastante equilibrado e, mesmo quando lhe desligámos os sistemas de segurança, sendo depois surpreendidos pela chuva que nos veio dificultar a vida, acabámos convencidos pelo equilíbrio dinâmico deste modelo, que realmente tem que ser abominavelmente provocado para ‘sair da casca’. A KIA está de parabéns, o novo Ceed é um automóvel em que, pelo menos nesta unidade diesel, esforçámo-nos para encontrar defeitos, não tendo sido bem sucedidos.
Para ajudar a um desempenho eficiente em estrada, com toda a segurança, o KIA Ceed que testámos incluía: alerta de colisão frontal, previsão de colisão frontal com reconhecimento de peões e ciclistas, alerta de trânsito cruzado, alerta de transposição de faixa, avisador de fadiga do condutor, ‘Lane Following Assist’ (nível 2 de condução autónoma), Cruise Control inteligente com Stop&Go, assistência ao estacionamento e ainda a monitorização do ângulo morto (traseira). Sem dúvida, que os sistemas de incluídos trazem mais valias a uma condução positiva em estrada, mas na essência, o KIA Ceed está competente e capaz de ser uma mais valia na condução do dia a dia, em que dá sempre jeito ter um automóvel que nos proporciona prazer ao volante.

Texto: Jorge Cabrita  Fotos: KIA

REVIEW GERAL
KIA Ceed 1.6 CRDi TX 136cv
Artigo anteriorNASCAR: Kyle Busch Vence na ‘Guerra de Titãs’ de Chicagoland
Próximo artigoFord Introduz Tecnologia Inovadora de Deteção de Buracos no Novo Focus