O Karoq é a proposta da Skoda para um dos mais apetecíveis segmentos da atualidade, no mercado automóvel. Testámos a versão 1.0 TSI, com caixa DSG.

A Skoda levou algum tempo a seguir os passos das outras marcas da ‘família’, entrando pelo segmento dos SUV. No entanto, algum tempo após o lançamento do Kodiaq, eis que a marca checa traz o Karoq, uma versão mais compacta, com linhas atraentes e soluções dinâmicas que não deixam de surpreender. A versão a gasolina, com o motor 1.0 TSI de 116cv faz-nos perceber porque razão o diesel vai perdendo aos poucos a sua pujança nas escolhas do atual cliente de automóveis. Mesmo numa proposta com algum volume e peso, o pequeno motor a gasolina mostra-se competente, especialmente quando faz uso da caixa DSG.

‘Jovem’ Com Linhas Sóbrias

O pequeno SUV da Skoda está totalmente fiel à imagem da marca do universo Volkswagen. Quase que se podendo confundir com um Kodiaq, com dimensões reduzidas, o Karoq distingue-se pela sobriedade geral de linhas, jogando conceitos de SUV e monovolume para o mesmo ‘cesto’. O resultado final é um produto de linhas bastante equilibradas e consensuais.

Na frente, o Skoda Karoq exibe alguma agressividade, muito por causa da forma felina das óticas, que ainda recebem ali, em estilo friso, os farolins. As óticas cercam a grelha, tipicamente Skoda, também ela com dimensões compactas. As linhas são muito fluídas na dianteira, sem floriados nem retoques, o que se traduz num estilo conservador, que aliás é apanágio dos modelos da casa de Mlada Boleslav.
O Skoda Karoq partilha, tal como tantos membros da numerosa família de modelos do Grupo VW, a plataforma MQB. Ainda que seja o ‘mano caçula’ do Kodiaq, este Skoda não é propriamente pequeno, dispondo de 4.60 metros de comprimento. Aquilo que sobressai no seu perfil, para além das dimensões, é o tal conceito de monovolume ‘embutido’ em SUV, fazendo-se perceber que existe um grande cuidado em assegurar espaço generoso no seu interior.
A traseira do Skoda Karoq é simples e elegante, mantendo-se coerente com todos os ãngulos deste produto ‘checo’. As óticas traseiras assumem formas dinâmicas que jogam em sintonia com os traços angulosos do portão da mala, que diga-se de passagem, é generosa.

Interior É ‘Carta Alta’ de Trunfo

O espaço interior do Skoda Karoq é um dos seus pontos mais fortes, traduzindo em resultados a aposta do construtor em, quase que duma assentada, colocar dois modelos diferentes entre as muitas soluções disponíveis no segmento SUV. Espaço, qualidade de vida a bordo e materiais bem selecionados, são argumentos de peso, aos quais é difícil ficar indiferente.

Dentro do Skoda Karoq, nos bancos dianteiros, podemos perceber que houve muito cuidado na conceção de um espaço que se pretende funcional, a todos os níveis. Olhando pela consola central, ficamos agradados com a limpeza de linhas, que nos foca totalmente no sistema de nfotainment, que disponibiliza um generoso écran touch screen. De referir que a resolução do écran é notável e que o processador reage bastante rápido às nossas solicitações No prolongamento da consola central temos os comandos de climatização e algumas opções em termos de sinalização e segurança. É impossível não nos deixarmos encantar pelos bancos, que além de assegurarem conforto e ótima ergonomia, ainda nos conquistam por serem em pele e alcântara. Para o condutor, está assegurada uma excelente posição de condução, para que este esteja no seu melhor, seja numa utilização estradista ou em pequenas incursões fora de estrada. Gostámos particularmente da facilidade com que se encontra a melhor posição de condução.
A opção Skoda Karoq, no segmento dos SUV, revela-se extremamente apelativa pelo espaço de qualidade que proporciona aos seus ocupantes, inclusive os da segunda fila de bancos. Desde logo, estes são em pele e alcântara, tal como os da frente. Equipado com os bancos VarioFlex, este Karoq permite que quem se senta no banco traseiro esteja num espaço amplo, tanto em altura como no posicionamento das pernas. Notámos que, mesmo se ao volante o condutor necessita de ajustar o seu banco um pouco mas em profundidade, o espaço para as pernas de quem está atrás de si nunca fica em risco. Sem dúvida, esta é uma proposta bastante convincente no capítulo da funcionalidade interior. ‘Last but not least’ como dizem lá fora, convém referir que a funcionalidade interior do Karoq ainda sai valorizada com a disponibilização de vários pequenos compartimentos para guardar objetos, que se encontram ao longo da consola central e nas portas.
Bem que poderíamos pensar que com tanto espaço disponível na primeira e segunda fila de bancos, quem pagaria a fatura era a bagageira. Erro! Este Skoda Karoq é verdadeiramente competente no espaço que disponibiliza, bagageira incluída. De base, contamos com uma capacidade de impressionantes 521 litros, podendo estes ser ‘esticados’ até aos 1.630 com o rebatimento dos bancos. Não podemos deixar de concluir esta análise ao espaço interior do Karoq, concretamente à área da bagageira, sem referir a tampa de rede retrátil que esconde totalmente o conteúdo da bagageira. Um pequeno grande detalhe!

Bem Equipado

Querendo, os interessados no Skoda Karoq, independentemente da motorização, podem escolher entre os níveis de equipamento Ambition e Style. No caso da unidade testada, tratava-se de um Style, com alguns extras para embelezar o comentário jornalístico. A estratégia resultou!

A unidade testada trazia uma caixa automática DSG de 7 velocidades. Mas este Skoda Karoq 1.0 TSI DSG Style comporta bem mais que isso em termos de equipamento. Desde logo, o equipamento da versão Style que, entre outros ‘luxos’ inclui: abertura e fecho elétrico da bagageira, Auto Light Assist com controlo automático de máximos, espelho retrovisor interior antiencadeamento e com sensor de luz e chuva, Banco do condutor ajustável eletricamente com memória, Bancos dianteiros e traseiros aquecidos, controlados individualmente, Bancos dianteiros com ajuste lombar (regulação manual), Barras de tejadilho prateadas e inserções cromadas, Blind Spot + Lane Assist (inclui câmera multifunções), Driver Alert – detetor de fadiga no condutor, Driving Mode Select – Seleção dos modos de condução com Offroad, Sistema de infotainment com navegação Columbus e voice control, Travel Assist, reconhecimento dos sinais de trânsito, com câmera multifunções, Volante multifunções aquecido, em pele com controlos de rádio e telefone, Sistema VarioFlex, entre outros equipamentos. A versão ensaiada contava ainda com jantes de 17″ e incluía no seu equipamento de segurança os sistemas Front Assist com Cruise Control adaptativo até 160km/h com função follow-to-stop e speed limiter, Lane Assist, Traffic Jam Assist, Rear Traffic Assist, Blind Spot Detect e controlo semi-automático do veículo em situação de emergência do condutor.

Em Estrada Revela-se Convincente

Haverá sempre os que dizem que um motor de 1.0 litros, mesmo que com turbo, num SUV com mais de 1.800 kg, não anda, arrasta-se. A experiência de condução no Karoq disse-nos algo completamente diferente. E o SUV ‘germano-sueco’ deixou-nos verdadeiramente rendidos à sua performance.

Por não se tratar de um SUV altamente vocacionado para o fora de estrada, até porque os seus pneus apontam principalmente para compromissos no asfalto, o Karoq, aqui na versão com motor 1.0 TSI, será sempre preferencialmente um estradista. Fazendo uso de uma excelente caixa automática DSG, este crossover tem um comportamento bastante suave e reage surpreendentemente bem às solicitações do acelerador. Com um binário de 200 Nm disponível entre as 2000 e as 3200 rpm, o motor do Karoq demora um pouco a acordar, mas depois mostra-se apto para um bom desempenho dinâmico, especialmente com a opção da caixa DSG.
A vocação deste Karoq é ampla no capítulo dinâmico. O seu comportamento e desempenho são agradáveis numa condução urbana e também em viagem. Não terá com certeza, muito menos nesta opção de 1 litro, um comportamento desportivo, mas traz confiança pela eficiência global que assegura, em termos de capacidade de resposta, mesmo quando é preciso algum ‘pulmão’ para ultrapassagens ‘vigorosas’. Da mesma forma, gostámos do equilíbrio do chassis e do compromisso obtido em termos de suspensão, que faz com que este Karoq seja eficiente a curvar e não se torne ‘senhor’ de adornos excessivos no desempenho da função. A travagem revelou-se equilibrada e sempre que foi solicitada, cumpriu rigorosamente. No essencial, este Skoda Karoq mostra-se uma proposta bastante equilibrada, com dinâmica mais que convincente.

Conclusão – Uma Opção Bastante Credível

Com um preço de venda ao público de €31.092.21 (base), o Skoda Karoq 1.0 TSI DSG Style apresenta-se com argumentos de peso para se impor num segmento altamente competitivo. Os seus talentos são vários, desde logo boa imagem, um espaço interior que será sempre um dos seus mais fortes argumentos e um dinamismo em estrada que se revela surpreendente, especialmente nesta versão com motor de 1 litro. Acresce a tudo isto a sobriedade de que continuam a gozar as produções alemãs, neste caso com pequenas derivações para a república checa.

Texto e Fotos: Jorge Cabrita