O X-Line é o mais aventureiro de todos os KIA Picanto. As suas linhas mesclam um pouco um estilo crossover com ADN de desportivo. Tudo ingredientes para cair no goto da ‘malta de espírito jovem.

A KIA vem engrandecendo a qualidade das suas ‘ofertas’ automóveis e também não descura a oportunidade de ir ao detalhe para enriquecer qualquer modelo da sua gama. É isso mesmo o que fez com o Picanto, que agora recebe uma versão de roupagem aventureira e com ‘nome de código’ X-Line. Esta proposta, que bem se poderia considerar a nova versão de entrada no construtor para quem muito deseja um crossover, acaba por trazer uma imagem que redimensiona a amplitude deste citadino que, com estas linhas, fica ainda mais apelativo para quem não utiliza um modelo deste tipo só para a rotina do 2ª a 6ª feira.

Claro que a aposta tendencia muito mais este Picanto para um espírito de aventura. No entanto, depois dos três ou quatro dias em que ele esteve nas nossas mãos, não deixámos de notar uma performance interessante do conjunto chassis/motor, até porque este último tem outro cantar nos seus 100cv, num automóvel que pesa apenas 933kg. Especialmente, quando no seu interior apenas vai quem está ao volante.

Maquilhado Para Conquistar

Numa primeira análise cuidada ao ‘visual’ do KIA Picanto X-Line, podemos desde logo perceber que recebe novos para-choques na frente e na traseira, ambos com proteções, o mesmo sucedendo nas abas laterais, isto sem esquecer que a distância ao solo aumentou generosos 15mm. Para ‘apimentar’ ainda mais o ‘look’ enérgico deste X-Line, a KIA ainda incluiu jantes de liga leve de “16 e um difusor metálico para dupla saída de escape.

Convém ainda referir que o X-Line faz uso de faróis LED e luzes diurnas na frente, assim como farolins LED na traseira.

Já gostávamos do visual da versão convencional do KIA Picanto, embora a que realmente até agora nos encantou tenha sido a GT, a mesma que é utilizada na nova aventura da marca coreana pela competição em Portugal, o KIA Picanto GT Cup, carro que aliás já testámos, como pode ver AQUI. No entanto, esta nova abordagem, de nome X-Line, vai direitinha para o top das nossas preferências e, a julgar pelas reações que o ‘pequeno’ coreano ia despertando na estrada, nas nossas mãos, o agrado foi basicamente consensual.

Interior Bem Equipado

O interior do KIA Picanto está dotado de tudo o que faz falta, podendo considerar-se até ambicioso para um modelo que basicamente é a versão de entrada na gama disponível do fabricante coreano. Senão vejamos: além de, para o condutor, estar disponível uma posição de condução que verdadeiramente adorámos, mesmo se durante os dias deste teste fomos confrontados com um irritante torcicolo, podemos ainda identificar no interior deste KIA uma funcional disposição dos poucos mas suficientes comandos da consola central, que nem sequer renega um sistema de infotainment com écran de 7″, que inclui as aplicações Apple CarPlay e Android Auto, além de carregador sem fios para telemóvel e camara de auxilio ao estacionamento. Para um modelo das características do Picanto, convenhamos, pedir mais era impossível.

Mas há mais. Pedais de alumínio para engrandecer ainda mais o feeling de quem está ao volante, bancos com boa ergonomia e confortáveis e espaço suficiente para dois passageiros (a lotação ideal), na segunda fila de bancos. Claro que se estes dois forem crianças, o Picanto torna-se numa limousine, como um ‘pequeno’ passageiro nos confidenciou. E voltando a falar do volante, este tem aparência desportiva e comporta-se como tal. Para o nosso gosto, o seu posicionamento é perfeito.

Em Estrada – Divertido e Competente no Asfalto

Com a disponibilidade do fantástico motor 1.0 T-GDI, este KIA Picanto passa a ter outra disponibilidade. Divertido, faz uso da potência (100 cv) num conjunto que pesa menos de uma tonelada e, desta forma, as viagens, mesmo se longas, passam a ter muito mais diversão, até porque o chassis deste pequeno X-Line funciona muito bem, especialmente em boas estradas. No entanto e apesar da maior distância ao solo (15mm), esta proposta ‘radical’ da KIA será muito mais um estradista que um crossover, ou SUV compacto se preferirem. Durante os dias do nosso teste, até fomos um pouco para fora de estrada e. aí chegados, percebemos que, eventualmente com outros pneus, talvez este ‘rapazola’ até se divirta em estradões de terra ou gravilha. Mais que isso, será pedir demasiado, o mesmo já não se podendo dizer do comportamento em estrada que francamente nos agradou. É bastante equilibrado em curva e, graças a uma excelente posição de condução, motiva-nos a um desempenho mais enérgico. Além disso, o binário (172 Nm entre as 1500 e as 4000 rpm)  faz com que tenhamos sempre motor para um desempenho enérgico, em que a capacidade de resposta do motor está mesmo lá.

Falta falar dos consumos, onde a nota a atribuir também tem que ser positiva, com uma média por nós medida de 5.5 l/100 km, mesmo se isso significa que gastámos um litro a mais que o apregoado pela marca, em termos do Misto.

A proposta da KIA para este Picanto X-Line é de €13.580, o que o coloca como um argumento competitivo, até mesmo na sua ótima relação qualidade/preço.

Texto e Fotos: Jorge Cabrita

Ficha Técnica KIA Picanto 1.0 T-GDI X-Line

Motor: 3 cilindros em linha, injeção direta, turbo
Cilindrada (cc): 998
Diâmetro x Curso (mm): 71 x 84
Taxa de Compressão:10,0
Potência (cv/rpm): 100/4500
Binário (Nm/rpm): 172/1500-4000
Transmissão/Direção: Dianteira, Caixa manual de 5 velocidades/pinhão e cremalheira c/assistência elétrica
Suspensão (ft/tr): Independente tipo McPherson/Eixo de torção
Prestações
0 a 100 km/h (s): 10,1
Velocidade máxima (km/h): 180
Consumos anunciados - Urbano/Extra-urbano/Misto (l/100km): 4,0/5,6/4,5
Dimensões e Pesos
Comp./Larg./Alt. (mm): 3595/1595/1485
Distância entre eixos (mm): 2400
Largura de vias - ft/tr (mm): n.d.
Travões (ft/tr): Discos ventilados/Discos
Bagageira (lt): 255-1010
Depósito (lt): 35
Pneus (ft/tr): 195/45R16
Peso (kg): 933
Preço (€): 13.580