A Seat quer aproveitar as oportunidades de negócio na Argélia, reforçando a presença naquele país africano. Com isso, também participa no crescimento da economia argelina.

O plano de colaboração, a longo prazo, dá-se ao mais alto nível. Para discutir os contornos desta iniciativa, reuniram-se na Argélia na passada sexta-feira, o Primeiro-Ministro argelino, Ahmed d Ouyahia, o Ministro da Indústria daquele país, Youcef Yousfi, o Presidente da Seat, Luca de Meo, o Vice-Presidente de Compras da Seat, Klaus Ziegler e Mourat Oulmi, CEO da Sovac e da Sovac Production, importador da Seat e sócio do Grupo Volkswagen na montagem de veículos na Argélia. Neste encontro, ao qual assistiu também Begona Cristeto, Secretária geral da Indústria do governo espanhol, foi abordada a relação a longo prazo entre a Argélia e o Grupo Volkswagen, no seguimento da inauguração da fábrica de Rélizane (Julho de 2017), para a montagem de veículos multimarca do grupo.

A presença do Presidente da Seat na Argélia está diretamente ligada à estratégia de internacionalização da marca, que tem como objetivo para os próximos anos, crescer significativamente no Norte de África e noutros mercados, como a América Latina. O plano de colaboração agora oficializado, permite à Seat montar automóveis fora da Europa, algo que sucede pela primeira vez.

A grande aposta da Seat na Argélia, país a que se destina a produção na fábrica de Rélizane, consiste na propulsão GNC (Gás Natural Comprimido). Com emissões de óxido de nitrogénio 85% inferiores às dos motores diesel, o GNC é uma alternativa sustentável aos sistemas tradicionais de propulsão e até mesmo aos elétricos, já que reduz em 25% as emissões de CO² (na comparação com os motores a gasolina), além de praticamente eliminar as partículas em suspensão. Em virtude desta tendência, Luca de Meo também se encontrou na Argélia, com Abdelmoumen Ould Kaddourla, CEO da Sonatrach, a principal companhia de gás daquele país.

Fábrica de Rélizane Concluiu 2017 com Excelentes Resultados

A Seat lidera o projeto de produção do Grupo Volkswagen na Argélia. Quase 50% do total de veículos fabricados em 2017, correspondeu ao Ibiza, que é um de quatro modelos que o Grupo VW monta em Rélizane. No segundo semestre de 2017, montaram-se mais de 17.000 veículos, 8.121 dos quais corresponderam ao Seat Ibiza. Em 2018, a Argélia contribuirá de forma importante para o crescimento dos resultados comerciais da Seat, marca que em 2017 vendeu 468.400 automóveis a nível mundial, um acréscimo de 14,6% em relação ao ano anterior.

Foto: Seat