O Mazda 3 é um dos modelos da casa de Hiroshima com maior implantação no nosso país. Tivemos a oportunidade de testar a versão Coupé Style da berlina compacta nipónica com motor diesel. Sem deslumbrar, acabou várias vezes por impressionar.

Com uma estética cada vez mais apelativa, a série 3 da Mazda aparenta ser uma versão mais compacta do portentoso 6. Compacta, porque é mais pequena, mas no seu interior não notámos nada que nos fizesse questionar o espaço no qual cinco ocupantes podem desfrutar de qualidade e conforto de referência. Mas, deixemos esse tipo de análise mais para a frente no texto, pois antes de entrar para o carro, há que gostar dele.

Design Sóbrio e Requintado

A mais recente geração do Mazda 3 é, porventura, a mais feliz do ponto de vista estético. Para este ensaio, verdade seja dita, não nos calhou a versão que mais nos agrada ao olho, mas este sedan convém dizê-lo, conquistou-nos diariamente com as suas linhas detalhadamente frescas. Trata-se de um modelo com um design bastante feliz, que nos encanta pelos traços simples, mas requintados, que se realçam na silhueta do automóvel pelas aplicações metálicas, visíveis no contorno inferior da grelha frontal, que se funde nas óticas, ou nas aplicações metálicas nas portas da frente e trás. È um detalhe, mas é disso que a vida se faz, de detalhes. Este, francamente agradou-nos.

O 3 faz do equilíbrio das suas dimensões um trunfo, fora e dentro. Não vale a pena procurar argumentos que lhe tragam qualquer tipo de energia desportiva. Não foi pensado assim, por isso nem vale a pena procurar. A proposta é outra, elegante, mas discreta no bom sentido. No entanto, exceção à traseira, quiçá o seu ponto fraco, este 3 é enérgico, pela forma como as suas linhas jogam numa dinâmica envolvente.

Por Dentro Adensa-se a Cumplicidade

É bem verdade que a aparência de um automóvel não é tudo. Mas, se este Mazda encanta sem deslumbrar, pela energia do seu desenho, é no interior que percebemos a sua mais valia como proposta. E isso antes sequer de acionarmos o botão da ignição e desfrutarmos da sua dinâmica.

Ao entrarmos para este Mazda 3, tivemos a nossa única sensação negativa. Ao sentirmos o pouco volume e o som plástico do bater das portas, tivemos que abrir e fechar de novo, mas sim, confirma-se. Depois de várias experiências com carros da concorrência, coreanos de última geração, alguns concorrentes diretos deste sedan, estávamos à espera de um bater de porta mais sólido, menos frágil e plástico. Mas, enfatizando, foi o único senão.

O banco, do condutor, tem uma ampla afinação em altura e profundidade e dá-nos uma posição de condução quase perfeita. Quanto mais baixos melhor, é como gostamos para potenciar as sensações dinâmicas do automóvel e, neste Mazda 3 isso é possível. Ajuda à boa sensação e posição de condução, a forma como se apresenta o volante. Ergonómicamente perfeito, com a amplitude de ajuste em altura e profundidade que realmente gostámos – nem muito curto nem muito longo – e com a inclinação bem perto da ideal, fica mesmo bem para o nosso estilo de condução. Com este posicionamento, podemos guiar centenas e centenas de quilómetros sem qualquer ‘amostra’ de fadiga. A caixa também está bem posicionada e com uma manete de curso médio, com bom grip, também nos agradou. Depois, bem, o painel de instrumentos está de desenho moderno e com uma excelente disposição da instrumentação. E como nesta versão temos um pequeno ‘head-up display’, fica então tudo perfeito para uma condução de verdadeiro prazer, mesmo se num sedan com um motor 1.5 diesel.

Os bancos são confortáveis, os de trás também e, se ao fecharmos as portas ficámos dececionados com o frágil bater das mesmas, temos que enaltecer a qualidade de construção e dos materiais selecionados para o interior, que se apresenta sem ruídos parasitas e com boa insonorização.

A unidade que ensaiámos é a Excellence, com packs adicionais: Pack Leather, Pack HT, Pack Navi. Quer isto dizer que este 3 está muito bem equipado. Caixa manual, mas travão de mão elétrico, sistema de infotainment, designado de Human Machine Interface. Depois, inseridos nos packs incluídos na unidade testada temos: luzes LED Adaptativas, Lane Keep Assist, Mazda Radar Cruise Control , SBS, estofos em pele, banco do condutor com regulação elétrica e bancos dianteiros aquecidos e ainda sistema de navegação.

Em Estrada – Vale Pelo Todo

Este Mazda, como todos os modelos que testamos na OnWheelsTV, foi sujeito a um desafio de largas centenas de quilómetros, por muito boas, boas e menos boas estradas. Nesse capítulo, usamos sempre o mesmo percurso, o que nos permite ser coerentes, testando todos os carros nas exatas mesmas condições. No seu desempenho geral, este Mazda cumpre literalmente no que diz respeito aos consumos, chegando mesmo a surpreender, com médias de 5,5 lt/100 km, o que sai um pouco acima do apregoado pelo construtor, mas ainda assim acaba por ser um valor exequível. O motor é silencioso, o que agrada sempre, quando se trata de um diesel e responde bem, com o binário a dar de si logo às 1600 rpm, mantendo-se disponível na faixa das 900 rpm seguintes (2500). Tendo em conta que se trata de um 1.5 cc, os seus 105 cv parecem ser sempre um pouco mais, o que é bom, para quem queira sempre fazer do seu automóvel, um pouco de desportivo. As suspensões privilegiam o conforto mas ainda assim asseguram alguma rigidez, que tende a dar confiança a quem está ao volante, até porque este Mazda 3 curva ‘sobre carris’, embora por vezes a traseira ate pareça estar solta.

O custo desta unidade que ensaiámos é de €31.963.81, um pouco menos, se não se optar pela pintura metalizada.

Fotos: OnWheelsTV/Jorge Cabrita

Ficha Técnica Mazda 3 CS 1.5 Skyactive-D MT Excellence + Pack Leather + Pack HT + Pack Navi
Motor: Diesel, 4 cilindros, injeção direta C-R, turbo geometria variável c/intercooler
Cilindrada (cc): 1.499
Diâmetro x Curso (mm): 76 x 82
Taxa Compressão: 14.8:1
Potência (cv/rpm): 105/4000
Binário (Nm/rpm): 270/1600-2500
Transmissão/Direção: Dianteira, caixa manual de 6 velocidades, direção pinhão e cremalheira, elétrica e assistida
Suspensão (fr/tr): McPherson/Multilink
Prestações: 0 a 100 km/h (s): 11  Velocidade Máxima (km/h): 186  Consumos (Extra-Urbano/Urbano/Misto) (l/100 km): 3,5/4,3/3,8  Emissões CO² (g/km): 99
Dimensões: Comprimento/Largura/Altura (mm): 4580/1795/1450  Distância entre Eixos (mm): 2700  Largura de Vias (fr/tr) (mm): 1.555/1.560  Travões (fr/tr): Discos Ventilados/Discos  Bagageira (lt): 419  Depósito (lt): 51  Pneus (fr/tr): 215/45 R18
Peso (kg): 1870
Preço (versão ensaiada): €31.963.81